domingo, 5 de dezembro de 2010

JESUS MANDOU ALGUÉM

domingo, 5 de dezembro de 2010

O culto do evangelho no lar havia terminado às sete da noite, e João Pires, com a esposa, filhos e netos, em torno da mesa, esperava o café que a família saboreava depois das orações.
Ana Maria, pequena de sete anos, reclamou:
- Vovô, não sei porque Jesus não vem.
Sempre vovô chama por ele nas preces: “Vem Jesus! Vem Jesus!” e Jesus nunca veio...
O avô riu-se, bondoso, explicou:
- Filhinha, nós, os espíritas, não podemos pensar assim... O Mestre vive presente conosco em suas lições. E cada pessoa do caminho, principalmente os mais necessitados, são representantes dele, junto de nós... Um doente é uma pessoa que o Senhor nos manda socorrer, um faminto é alguém que Ele nos recomenda servir...
D. Maria, a dona da casa, nesse momento repartia o café, e, antes que o vovô terminasse, batem à porta.
Ana Maria e Jorge Lucas, irmãos mais crescido, correm para atender.
Daí a instantes, voltam, enquanto o menino grita:
- Ninguém não! É só um mendigo pedindo esmola.
- Que é isso? – exclama a senhora Pires, instintivamente – a estas horas?
Ana Maria, porém, de olhos arregalados, aproxima-se do avô e informa, encantada:
- Vovô, é um homem! Ele está pedindo em nome de Jesus. É preciso abrir a porta. Acho que Jesus ouviu a nossa conversa e mandou alguém por ele...
A família comoveu-se.
O chefe da casa acompanhou a netinha e, depois de alguns instantes, voltaram, trazendo o desconhecido.
Era um velho, aparentando mais de oitenta anos de idade, de roupa em frangalhos e grande barba ao desalinho, apoiando-se em pobre cajado.
Ante a surpresa de todos, com ar de triunfo, a menina segurou-lhe a mão direita e perguntou:
- O Senhor conhece Jesus?
Trêmulo e acanhado, o ancião respondeu:
- Como não, minha filha? Ele morreu na cruz por nós todos!
E Ana Maria fala para o avô.
- Eu não falei, vovô?
O grupo entendeu o ensinamento e o recém-chegado foi conduzido a uma poltrona.
Alimentou-se. Recebeu tudo quanto precisava e João Pires anotou-lhe o nome e endereço para visitá-lo no dia seguinte.
Antes da despedida, a pequena dormiu feliz, e, após abraçar o inesperado visitante, no “até amanhã”, o chefe da família , enxugando os olhos, falou sensibilizado:
- Graças a Deus, tivemos hoje um culto do evangelho no lar mais completo.

Fonte: Livro – Antologia da Criança – pelo Espírito Hilário Silva / psicografia de Chico Xavier – editora ideal.
"Não duvides das promessas do Mestre: Pedi e dar-se-vos-á. Ele não falha nunca."
Cenyra Pinto

5 bilhetes:

Ana Rô disse...

Oi amiga! Seu blog é o máximo por isso indiquei para receber um selinho. Passa lá pra conferir!
Bjs

Canteiro Pessoal disse...

Vindo conhecer o teu cantinho.

Priscila Cáliga

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oiee Gi!!
Este é o verdadeiro evangelho no lar....o exemplo a ser vivido e seguido sempre!
bjs

Cy Calfat disse...

Que lindo Gislene! Sou espírita, mas é sempre bom sermos lembrados de não termos rancor, não ficarmos de braços cruzados, quando vemos alguém necessitado, nem sempre de dinheiro, muitas vezes de uma palavra de amizade, uma mão para ajudar a resolver um problema ou um simples sorriso para alegrar o dia! Bjs

Mari Amorim disse...

Estou passando para dizerlhe que além de estar participando do amigo secreto da Ester,quero desejar-lhe uma semana feliz,cheia de boas energias!
Mari

 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket