terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

UM ENORME CORAÇÃO

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Como demonstrar amor ao próximo?


Ás vezes, marcamos uma data e vamos visitar um asilo.


Preocupamo-nos em levar coisas para os idosos: doces, frutas, guloseimas.


E vamos distribuindo, de mão em mão, meio às pressas.


De outras vezes, deixamos de ir porque dizemos não ter dinheiro para comprar algo para levar.


Como chegar de mãos vazias?


Nem pensamos que, para aquelas pessoas solitárias, quase sempre esquecidas dos familiares, o mais importante é alguém se dar.


Isto significa segurar suas mãos, levar uma tesourinha e cortar suas unhas e lixá-las.


Tomar de um pente e escova e fazer um penteado diferente.


Amar o próximo é servi-lo onde se encontra, na circunstância que se apresente.


Ceder o lugar no ônibus é sinal de urbanidade.


Mas, convidar o idoso, deficiente ou a mãe com o bebê ao colo a se sentar, com um sorriso nos lábios e uma frase sugestiva, como: "sente-se aqui." "Ficará mais confortável." é amor ao próximo.


Amar ao próximo é fazer a alegria de alguém, por mais insignificante que ela possa parecer.


É ter olhos de ver a necessidade embutida nos olhos tristes.


É ter ouvidos de ouvir os soluços afogados na garganta e os pedidos jamais expressos.


Amar ao próximo é simplesmente ter a capacidade de olhar um pouco além de si mesmo.


[Padre Marcelo Rossi]


  

10 bilhetes:

Sergio Martins disse...

Linda Gislene, como é simples e ao mesmo tempo tão complexo viver na linha tênue da teoria e prática de tais ensinamentos! Muito obrigado pelo carinho e pelo selinho; adorei! Você é maravilhosa; bjs!

Ives disse...

Olha, há pessoas de todas as idades sem afeto nenhum. restejando em busca de alegria que o Senhor do poder ñ vai lhe dar, só se ele trabalhar duro, e favorece-lo, abraços

Jorge disse...

Perfeito!!!

Minha amiga,
já postei o mimo que me ofereceste. Sou muito grato ao teu belo coração pela amizade e carinho!

Um beijo, com muito carinho!!!

Nina Dias disse...

Oi Gislene, linda mensagem, beijos Nina

Elizabeth disse...

Lindo! Por onde anda a Dona T.?
Beijo.

Meri Pellens disse...

Para mim não precisava chegar nem a bater muito papo, mas só aquele "oi", "como você está" e nos ouvir um pouquinho, já está de bom tamanho. Já dá para nos sentir queridos. Faz um bem enorme.
Beijo na alma, querida.

Rabiscando Poesias disse...

Meu anjo , muito obrigado pelo selo , beijos no coraçaõ postei no meu twitter , @gustavosinder

beijos

Amapola disse...

Boa tarde.

Lindo texto... Simples e grandioso.

Um grande abraço.

Carlos Varoli disse...

Querida Gislene; que linda matéria.

Me fez lembrar uma passagem do Evangelho Segundo o Espiritismo chamado "Infortúnios Ocultos" onde uma mãe ensina sua filha que devemos praticar a caridade dando algo de nós.

Beijos,

Carlos espírita

Lais M. disse...

Oii qrda amiga.. agora sim, ja retornei.
Obrigada pelo seu selo :D
vou posta-lo.

Obrigada tb pelo carinho sempre depositado lá..
Desculpe a ausencia.

beijocas
e boa semana

 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket