quinta-feira, 7 de outubro de 2010

JERÔNIMO MENDONÇA E CHICO XAVIER

quinta-feira, 7 de outubro de 2010


Nascido em Ituiutaba (MG), em 1 de novembro de 1939 e tendo desencarnado em 25 de novembro de 1989, a vida do médium Jerônimo Mendonça foi um exemplo de superação de limites. Totalmente paralítico há mais de trinta anos, sem mover nem o pescoço, cego há mais de vinte anos, com artrite reumatóide que lhe dava dores terríveis no peito e em todo o corpo, era levado por mãos amigas por todo o Brasil a fora para proferir palestras. Foi tão grande seu exemplo que foi apelidado "O gigante deitado" pelos amigos e pela imprensa.

Houve uma época, em meados de 1960, quando ainda enxergava, que Jerônimo quase desencarnou de uma hemorragia acentuada das vias urinárias. Estava internado num hospital de Ituiutaba quando o médico, amigo, chamou seus companheiros espíritas que ali estavam e lhes disse que o caso não tinha solução. A hemorragia não cedia e ele ia desencarnar.

- Doutor, será que podemos pelo menos levá-lo até Uberaba para despedir-se de Chico Xavier? Eles são muito amigos.

- Só se for de avião. De carro ele morre no meio do caminho.

Um de seus amigos tinha avião. Levaram-no para Uberaba. O lençol que o cobria era branco e quando chegaram a Uberaba estava vermelho, tinto de sangue. Chegaram na Comunhão Espírita onde o Chico trabalhava, mas ele não estava aquela hora, ele participava de trabalho de peregrinação, visita fraterna, levando o pão e o evangelho aos pobres e doentes.

Ao chegar, vendo o amigo vermelho de sangue, disse Chico:

- Olha só quem está nos visitando! O Jerônimo! Está parecendo uma rosa vermelha! Vamos todos dar um beijo nessa rosa, mas com muito cuidado para ela não se "despetalar".
Um a um, os companheiros passavam e lhe davam um suave beijo no rosto. Ele sentia a vibração da energia fluídica que recebia em cada beijo. Finalmente, Chico deu-lhe um beijo, colocando a mão em seu abdome e assim permanecendo por alguns minutos. Era a sensação de um choque de alta voltagem saindo da mão de Chico, o que Jerônimo percebeu. A hemorragia parou.

Ele que, fraco, havia ido ali se despedir para desencarnar, acabou fazendo a explanação evangélica a pedido de Chico. Em seguida veio a seguinte explicação:

- Você sabe o por que desta hemorragia, Jerônimo?

- Não, Chico.

- Foi porque você aceitou o "Coitadinho". Coitadinho do Jerônimo, coitadinho... Você desenvolveu a autopiedade. Começou a ter dó de você mesmo. Isso gerou um processo destrutivo. O seu pensamento negativo fluidicamente interferiu no seu corpo físico, gerando a lesão. Doravante Jerônimo, vença o coitadinho. Tenha bom ânimo, alegre-se, cante, brinque, para que os outros não sintam piedade de você.

Ele seguiu o conselho. A partir de então, após as palestras ele cantava e contava histórias hilariantes sobre as suas dificuldades. A maioria das pessoas esquecia, nestes momentos, que ele era cego e paralítico. Tornava-se igual aos sadios.

Jerônimo sobreviveu quase trinta anos após a hemorragia "fatal". Venceu o "coitadinho".

Que essa história nos seja um exemplo para que nos momentos difíceis tenhamos bom ânimo, vencendo a nossa tendência natural de autopiedade e esmorecimento.

Fonte: Jornal Espírita de Setembro de 2007.

7 bilhetes:

Indiana disse...

Hola Gislene,

Adorei seu blog a música também.
Chico Xavier e Jeronimo anjos de Deus. Espero estar sempre aqui.Depois se for do seu agrado veja http://chicoxavierecia.blogspot.com/,muito bom.
Besitos no seu coração.

Indiana.

Elizabeth disse...

Oi Gi,
Tenha um lindo dia, cheio de energia e amor.
Beijinho.

Marion Lemos disse...

Bom dia querida Gislene,
parabéns pela linda postagem,
e pela bela homenagem ao nosso "Gigante deitado"Jerônimo Mendonça.
Precisamos aprender a aceitar as vicissitudes da vida como oportunidades de crescimento espiritual, aceitar nossas dificuldades com resignação.
Um lindo dia, beijos em tua alma!

Marion

lis disse...

Bonita publicação Gislene
um exemplo pra que nao desenvolvamos o espirito da auto piedade.
Devemos ter pendamentos firmes de saude e felicidade.
Obrigada , boa escolha pra partilhar
abraços

ValeriaC disse...

Nossa amiga, que história mais linda, quanta superação...quanto amor...grandes exemplos destes dois a serem seguidos por todos nós...beijinhos...
Valéria

Pelos caminhos da vida. disse...

Um gde homem, que sirva de exemplo para outros se tornarem gdes como ele.

Obrigada pela companhia Gi.

beijooo.

Teresa disse...

Gislene!!!
que exemplo a seguir, Chico Xavier, nos enche de coragem, discernimento e esperança
bjs querida
c/carinho
Teresa

 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket