quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ATÉ QUANDO DEVO AMAR?

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

"Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos,

resta-nos um último recurso:
não fazer mais nada.
Por isso, digo, quando não obtivermos o amor,
o afeto ou a ternura que havíamos solicitado,
melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.
Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente,
mas nunca por força de imposição.
Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;
Outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.
Os sentimentos são sempre uma surpresa.
Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido.
Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer.
Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado,
resta-nos um só caminho... o de mais nada fazer."


[Clarice Lispector]

4 bilhetes:

J. Frederico Schmidt disse...

Clarice Lispector é o máximo.
Este é muito bonito !

Frederico

ARTE E VIDA disse...

Bom dia , texto maravilhoso.
Abraços

Marlowa disse...

Gislene, sempre é um presente vir aqui e ler tanta coisa bacana. Grata pela visita, boa sorte no sorteio,um beijo!

Elizabeth disse...

Oi Gislene,
Gostei do texto.
Um beijo de boa noite.

 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket