domingo, 23 de janeiro de 2011

[BLOGAGEM COLETIVA] - FOI NA SIMPLICIDADE...

domingo, 23 de janeiro de 2011
(texto meu)

Década de 90.
Rogério... Rapaz muito belo, de traços delicados, cabelos castanhos, olhos verdes, rico, carro do ano, mulheres mil! Mas, lá no fundo de seu ser, de seu coração, ainda não havia encontrado o amor... Ele sabia, sentia falta de uma companhia pra vida. Afinal o tempo ia passando rapidamente...
Dali um mês, seria a formatura da faculdade de Direito...
Havia passado meio ano a decidir-se com qual garota ia dançar...
Tantas se convidaram... Louras, Morenas, Ruivas... Verdadeiros bibelôs de loja...
Foi quando, sentado certa tarde em um banco no campus da faculdade, conversando com seu colega, a viu...
Ela passava... Não... Ela parecia flutuar...
Para ele, era a visão de um verdadeiro anjo.
Henrique, então o tirou do deslumbre.
- Rogério, que foi?
- Nossa, quem é ela?
- Quem?
- Aquela garota.
Foi quando Marcela, já em sua direção, mas, do outro lado da calçada, o olhou...
Que olhar... Ele jamais esqueceria...
Deste olhar, Rogério pode sentir ternura, emoção, simplicidade, afeto. Parecia que ela sorria com os olhos... Que brilho!
Ficou encantado... Sentiu-se dominado por aquele momento...
Nunca houvera sentido sensação parecida antes...
- Olha, eu não a conheço, mas, a amiga ao lado é a Rafaela, essa sim vale a pena! Agora, convenhamos, bem sem graça a outra!
Foi então que Rogério, se acomodou melhor no banco, respirou fundo...
- É, tens razão...
Passou-se uma semana, duas semanas...
Rogério em seu quarto, olhava seus e-mails, falava com amigos pela internet. De repente, desligou o computador... Deitou-se na cama e lembrou-se dela... Lembrou do que Henrique e seus colegas haviam falado...
Marcela era o nome dela...
Garota bela, cabelos castanhos lisos, olhos da mesma cor... Delicada... Meiga...
Os amigos, valorizavam não só a aparência, mas também o poder aquisitivo das garotas...
Rogério também fora assim... E isto mudou, não sabia explicar...
Foi quando encontrou Marcela...
Ela era simples, sem luxos... De família não tão abastada...
Fazia faculdade de Letras... Tinha 26 anos, ele 28.
Era o que sabia dela...
Não conseguia tirá-la da cabeça...
Sempre conquistador, o que queria conseguia facilmente... Se quisesse a teria também, mas não...
Não sabia explicar para si o que se passava, mas o certo é que algo havia mudado em seu interior...
Seguiu Marcela certo dia e descobriu onde morava. Mas, não conseguiu lhe falar... Sabia dentro de seu ser que aquela mulher era especial...
Veio então a formatura...
O baile...
Noite em que a beleza seria realçada com toda a sua força...
Rogério teve de decidir-se, escolheu a última dentre todas as pretendentes que lhe surgiu. Mas, em sua cabeça, e em seu coração, estava Marcela...
E ninguém o sabia...
Manteve guardado dentro de si...
Não queria que ela virasse motivo de piadas em sua roda de amizades... E não queria ao mesmo tempo que Marcela pensasse que as intenções dele fossem banais, superficiais, vazias...
Por isso não a procurou...
Mas, dentro de si, ouvia aquela voz que gritava, imperiosa...
Aquela noite seria, a noite... Estava com coragem de procurá-la, para finalmente abrir seu coração, queria lhe falar... Já não importava a opinião dos amigos... Importava o que seu coração pedia...
Queria ser feliz...
Foi quando, como que por um impulso, olhou para o outro lado do salão, e a viu...
Estava linda... De vermelho... Vestido simples, mas, belo... Tomara-que-caia...Valorizava ainda mais sua beleza física... Cabelos meio presos.
" É agora!" Ele pensou.
E se dirigindo à ela, foi com toda sua emoção...
Já não ouvia mais a música, e nem via ninguém...
Tudo à sua volta pareceu se apagar, perdeu o brilho, teve menos importância...
Atravessou o salão...
Próximo à ela, tocou seu braço com delicadeza...
Ela o olhou...
Novamente, o encontro de olhares... Os olhos castanhos! Cheios de vida e emoção...
Marcela sentiu um arrepio em seu peito... Aqueles olhos verdes novamente a encaravam... Uma emoção forte também tomou conta dela...
- Oi, você é Marcela, não?
- Sim.
- Sou o Rogério. Sorriu para ela. E seu belo sorriso foi por ela retribuído.
- Marcela, dança comigo?
- Por que não? Se eu recusar, com certeza outra irá querer, não?
Foi quando Rogério sentiu que aquele era o momento de lhe falar... Falar o que queria... Falar o que estava sentindo por ela... Olhou-a nos olhos, pegou suas mãos frias...
- Hoje eu quero dançar com você!
..........................................................................................................................................................................
E assim, ao som de Chris De Burgh, Lady in Red... Se abraçaram... Dançaram... Agora já se ouvia a canção...
..........................................................................................................................................................................
Dia seguinte.
Rogério levantou-se cedo, mal conseguira dormir, colocou seu blazer e saiu...
Chovia... Como chovia naquela manhã...
Parecia que a chuva vinha para abençoar aquele momento... Aquele instante...
Foi à casa dela, caminho que conhecia à tempos...
Gritou ao portão: - Marcela!
Ela saiu.
Caminhando em direção à ele...
- Rogério?? Você está louco? Sai desta chuva!
Ele a puxou, a segurou pela cintura... Seu coração disparou...
O de Marcela também...
- ME DEIXA TE AMAR!
...........................................................................................................................................................................
Foi na simplicidade que ele encontrou o amor...
Aprendeu a reconhecer o valor das pessoas, não pelo que elas têm, mas pelo que são...
E o quanto Marcela era importante em sua vida...
Duas almas que se reencontravam...



[Gislene - 26/10/2009]


 

5 bilhetes:

Nina Dias disse...

Gislene, quanto romantismo!!! Linda história, beijos Nina

Cantinho She disse...

Gi que lindoooooooooo! AMEI! Bela participação, adorei, e visualizei todas as cenas!!! ;)
Minha Linda, desculpa a falha estou te linkando agora mesmo, nas duas listas... ;)Obrigada por estar nessa festa comigo!
Beijo, beijo!
She

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Gislene
"Foi na simplicidade que ele encontrou o amor"...


Que bom vc estar participando da Coletiva da She!!!
Essa frase acima do seu post é por demais importante para mim para definir AMOR... Creio ser possível em qualquer idade...
O AMOR JAMAIS ACABARÁ!!!
Bjm e ótimo Domingo com paz e AMOR!!!

Rolando Palma disse...

E é assim... sem aviso... que do longe se faz perto, do improvável se faz certo e que um olhar, um simples olhar... pode mudar o mundo.

Com diz na canção: " I've never seen you looking so gorgeous as you did tonight"

Beijos.

klaudinha ribeiro disse...

ai q lindo.... amei.. qt romantismo...

 
[MUNDO DA GISLENE] © 2008. Design by Pocket